Arquivo da tag: china

Sistema de transporte marítimo de carga a granel indica limite de crescimento de exportações do agronegócio brasileiro

Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus, as exportações para a China de grãos de soja brasileiros bateram recorde trimestral (Q1). Dentre motivos para o alcance do índice, aponta-se a safra excepcional e a vantagem proteica da produção nacional sobre os grãos rivais.

Em 2019, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE já apontava para o aumento da safra de soja do Brasil e da área plantada. Entretanto, outras situações relacionadas ao comércio global devem ter catalisado a exportação extraordinária.

A desvalorização histórica do real diante do dólar, que chegou a bater a casa dos 5 BRL/USD, em março, é uma delas. A moeda brasileira mais fraca aumenta o poder de compra estrangeiro sobre o produto brasileiro, alavancando, por fim, as exportações da commoditie, em geral. 

Além disso, ainda os efeitos da guerra comercial EUA X China, mesmo que arrefecida, também podem ter corroborado para o crescimento nas exportações. Privilegiar a compra da soja brasileira em relação ao grão estadunidense ainda é estratégico ao governo e ao produtor chinês. A compra do grão brasileiro diversifica o fornecimento e distribui os riscos da cadeia produtiva sino-asiática relacionada. De quebra, ainda, golpeia, geopoliticamente, o concorrente norte-americano, porque reduz seu “market share” e poder de barganha. 

Já para a operação do transporte marítimo de carga a granel, o aumento no volume das exportações brasileiras do produto para a China representa um aumento do valor do próprio frete da carga.

Isso, porque o crescimento da demanda por navios (classes panamaxes e superpanamaxes), num próprio momento de restrição de tráfego, provoca uma subida natural dos custos e preços de uso do transporte marítimo de carga. 

Num ambiente de redução de capacidade de funcionamento do sistema econômico e, por consequência, do sistema logístico, o sistema de transporte marítimo de carga também reduz-se. Dessa forma, nenhum crescimento agrário consegue beneficiar-se economicamente do sistema de transporte.

Nesse caso, na verdade, o nível operacional e estrutural do sistema de transporte marítimo de carga a granel global constringe o nível operacional do sistema de produção agrário nacional, independentemente, de sua capacidade estrutural. 

O GLOBO: “Coronavírus fará economia global parar pela 1ª vez após 10 anos de expansão”

Custo da epidemia deve superar US$ 280 bilhões nos três primeiros meses de 2020, prevê consultoria.

Segundo O Globo, Capital Economics espera que epidemia seja contida ainda nesse trimestre e que economia retome patamar previsto de crescimento até 2021. Impacto maior seria sentido nos setores de turismo e na cadeia de produção dos emergentes asiáticos, bem como na Autrália.

WSJ: “Huawei Manages to Make Smartphones Without American Chips”

For China’s top smartphone maker, U.S. suppliers are increasingly a nice-to-have, not a must-have

Diante de boicote industrial promovido pelo presidente Donald Trump, uma das empresas de tecnologia mais agressiva em investimentos fora da China, a Huawei, lança seu smartphone topo de linha sem nenhum componente norte-americano. O Mate 30 não é o primeiro equipamento da empresa totalmente livre de tecnologia dos EUA, porém. Os transceptores 5G vendidos pela companhia, já são de composição independente.

Em entrevista para o jornal americano THE WALL STREET JOURNAL, o CEO da Huawei e ex-militar chinês, Ren Zhengei afirma que os americanos não devem se sentir ameaçados pela Huawei: “este país é plenamente capaz de desenvolver tecnologia 5G, como a nossa; nós o admiramos, aprendemos muito com a cultura dos EUA; eu ainda louvo a América, mesmo agora [com as sanções]”. Entretanto, questionado sobre as acusações de uso da companhia que fundou para espionagem feita pelo governo chinês, defende: “nós somos como a indústria automobilística, vendemos nosso carro, mas não sabemos o que nossos clientes vão transportar nele”. E ainda ironiza: “eu mesmo não sei se meu telefone não está sendo bisbilhotado por alguém, provalvemente pelo governo americano, agora”. Mesmo com toda a proibição de comprar de empresas americanas, a Huawei anunciou lucro recorde, no último trimestre do ano.